12/09/2009

VOCE SABE LIDAR COM A ANSIEDADE?


A chave para lidar com o seu estado de ansiedade é aceitá-la totalmente. Permanecer no presente e aceitar a sua ansiedade fazem-na desaparecer. Para lidar com o sucesso com a sua ansiedade você pode usar a estratégia ACALME-SE, de oito passos. Usando-a, você está apto(a) a aceitara sua ansiedade até que ela desapareça.

Aceite a sua ansiedade. Um dicionário define aceitar como "dar consentimento em receber". Concorde em receber a sua ansiedade em seu corpo. Mesmo que pareça absurdo a você no momento, não lute contra ela. Não a rejeite como algo insuportável ou perigoso. Substitua seu medo, raiva e rejeição por aceitação. Resistindo a isso você estará prolongando o seu sofrimento. Ao invés disso, flua com ela, desinteressando-se do que vá acontecer.

Contemple a sua ansiedade. Olhe para ela sem julgamento: nem boa, nem má. Apenas observe-a e avalie-a numa escala de 0 a 10. Veja como ela aumenta e diminui. Não se envolva com ela, seja apenas um observador desprendido. Lembre-se você não é a sua ansiedade. Quanto mais você poder se distanciar dela, para apenas observá-la melhor. Em resumo: esteja com ansiedade mas não seja ela.

Aja com sua ansiedade. Continue agindo como se você não estivesse ansioso(a). Diminua o ritmo, a velocidade com que você esteja fazendo suas coisas. Faça tudo bem devagar e mantenha-se ativo(a). Não se desespere, interrompendo tudo para fugir. Se você fugir, a sua ansiedade vai diminuir quando você chegar onde quer, mas o seu medo de fazer as coisas vai aumentar! Se você fizer isso, da próxima vez será pior! Se você continuar fazendo o que está fazendo, a sua ansiedade vai diminuir, dentro de pouco tempo. Continue agindo, bem devagar!

Libere o ar de seus pulmões. Respire bem devagar, calmamente, inspirando pouco ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca. Não sopre, apenas exale o ar lentamente. Descubra o ritmo ideal de sua respiração nesse estilo. Conte até 3 ao inspirar e até 6 ao expirar.

Mantenha os passos anteriores. Repita cada um, passo a passo. Continue a (1) aceitar a sua ansiedade; (2) contemplar a sua ansiedade; (3) fazer o que você fazia; e (4) respirar com calma e suavemente até ela diminuir e atingir um nível confortável. E isso vai acontecer se você continuar repetindo esses quatro passos; aceitar, contemplar, agir e respirar.

Examine seus pensamentos. Você deve estar pensando em coisas catastróficas, antecipando-as como se verdadeiramente elas fossem acontecer agora. Mas você sabe que elas não acontecem. Examine o que você está dizendo e reflita se o que você pensa e mesmo verdade: você tem provas do que você pensa? Há outras possibilidades de interpretar o que lhe está acontecendo? Lembre-se: você está apenas ansioso: isto é desagradável, mas não é perigoso. Você pensa que está em perigo, mas o que você pensa pode não ser verdade, não é?

Sorria, você conseguiu! Você merece todo o crédito e todo o seu reconhecimento por ter esperado e testado suas antecipações. Você conseguiu com seus próprios recursos e seguindo estes passos. Você agora saberá como lidar melhor com esta situação quando ela acontecer de novo.

Espere o melhor. Livre-se do pensamento mágico de que você terá se livrado definitivamente da sua ansiedade. Ela é necessária para você viver a vida. Você sempre terá situações que provoquem ansiedade. O que importa é que você aprendeu a manejá-la. Você se tornou uma pessoa diferente agora: mais consciente, mais realista, mais conhecedora de suas capacidades, mais segura, mais confiante. Não se abata se, em outras ocasiões, você tiver dificuldades em manejá-las, pois toda aprendizagem é difícil.


Fonte: WebMédicos

Mentiras



A mentira é como uma corrente cheia de elos soltos,
Quem a conta, tem que ir soldando elos,
Contando mais mentiras, remendando a sua vida,
Para dar força a primeira mentira
E quando uma delas se quebra,
A corrente se desfaz, e o que resta é a vergonha.

Por isso, quanto maior for a explicação,
Maior a possibilidade de existir uma mentira.

E a mentira cria raízes na pessoa,
E vai se enrolando na pessoa que mente,
Criando uma falsa idéia de facilidade,
Ou seja, uma mentirinha aqui não faz mal,
Essa mentira ali é para ajudar a pessoa,
Essa outra é para não perder isso,
E essa outra aqui é porque a pessoa
não vai suportar a verdade,
E ampliamos as desculpas para mentir,
E nos enrolamos nas raízes,
E já não sabemos o que é verdade e o que é mentira,
E um dia, quando menos se espera,
Escorregamos na verdade,
E caímos na humilhação de sermos declarados falsos,
Perdemos amigos, magoamos parentes, destruímos relações,
E o pior, fazemos mal a nós mesmos,
E o que era boa intenção, virou pesadelo,
E o que era uma forma de aliviar, virou dor profunda.

Corte essa raiz antes que ela se firme,
Antes que ela se estabeleça no seu canteiro,
E de simples planta no terreno,
Passe à ser a dona do seu jardim da vida,
Matando as belas flores que existem em você.


Paulo Roberto Gaefke

Paulo Coelho

Os sinais de Deus
Paulo coelho
 
Isabelita me conta a seguinte lenda:
Um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor,
todas as noites, que o rico chefe de grande caravana
resolveu chamá-lo:
-“Por que oras com tanta fé? Como sabes
que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler”?
-“Sei ler, sim senhor.
Leio tudo que o Grande Pai Celeste escreve”.
-“Como assim?”
O servo humilde explicou-se:
-“Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente,
como reconhece quem a escreveu”?
-“Pela letra”.
-“Quando o senhor recebe uma jóia,
como sabe quem a fez?”
-“Pela marca do ourives”.
-“Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda,
como sabe se foi um carneiro, um cavalo um boi”?
-“Pelos rastros” - respondeu o chefe,
surpreendido com aquele questionário.
O velho crente convidou-o para fora da barraca
e mostrou-lhe o céu.
-“Senhor, aquelas coisas escritas lá em cima,
este deserto aqui embaixo, nada disso
pode ter sido desenhado ou escrito
pelas mãos dos homens”.
"As coisas mais simples da vida
são as mais extraordinárias,
e só os sábios conseguem vê-las."

Paulo Coelho





Coragem
Paulo Coelho
 
Se o que você está percorrendo é o caminho
dos seus verdadeiros sonhos,
comprometa-se com ele.
Não deixe a porta de saída aberta,
através da desculpa:
"Ainda não é bem isto que eu queria".
Esta frase guarda dentro dela a semente da derrota.
Assuma o seu caminho, mesmo que precise
dar passos incertos,
mesmo que saiba que pode fazer melhor
o que está fazendo.
Se você aceitar suas possibilidades no presente,
vai melhorar no futuro,
mas se negar suas limitações,
jamais se verá livre delas.
Enfrente seu caminho com coragem,
não tenha medo da crítica dos outros.
E, sobretudo, não se deixe paralisar
por sua própria crítica.
Deus estará sempre com você nas noites insones,
e enxugará com seu amor as lágrimas ocultas.
Deus é o Deus dos valentes.
 
 
"Existem derrotas, mas não existe o sofrimento.
Um verdadeiro guerreiro sabe que ao perder uma batalha
está melhorando sua arte de manejar a espada.
Saberá lutar com mais habilidade no próximo combate."
Paulo Coelho

Oração Do Perdão