06/01/2011

PERFEITA MATURIDADE PSICOLÓGICA

  Jesus nunca se amesquinhou diante dos falsamente poderosos ou de classe economica mais expressiva. Tampouco se tornou prepotente diante dos fracos e sofredores. A linha de equilíbrio entre o seu interior e o exterior demonstrou a Sua superioridade moral, espiritual e intelectual, que o torna modelo sob todos os aspectos para todos nós, exemplo de perfeita maturidade psicológica, e plenificadora.

Livro:  Momentos de Saúde
          Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis
          LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora

Oração Refazente-"A Prece Segundo os Espíritos"



por Victor Hugo/Divaldo Franco
livro "A Prece Segundo os Espíritos"
...Almas da Terra!
Quando o fragor das inquietações estiver a ponto de estraçalhar-vos; se nas encruzilhadas não souberdes o caminho a seguir e todas as rotas vos parecerem acesso a abismos;
quando insuportável desesperação vos houver arrastado a conclusões infelizes que vos pareçam ser a única solução; quando os infortúnios, em vos excruciando, tenderem a tornar-vos indiferentes ao próprio sofrimento - tendes o veículo da oração e dispondes do acesso à meditação remediadora!
Talvez não vos sejam supressos os problemas, nem afastadas as dificuldades.
No entanto, dilatareis a visão, para melhor e mais apurado discernimento; lobrigareis mais ampla compreensão da vida e das suas legítimas realidades; experimentarei a presença de forças ignotas, que vos penetrarão, vitalizando-vos; elevar-vos-eis a zonas psíquicas relevantes, donde volverei saturados de paz, com possibilidades de prosseguirdes, não obstante quaisquer difíceis conjunturas existentes ou por existirem.
Porque a prece apazigua e a meditação refaz; a oração eleva, enquanto a reflexão sustenta; o pensamento nobre, comungando com Deus, em Deus haure a vida, e dialogando, em conúbio de amor, extravasa as impurezas e se impregna com as sublimes vibrações da afetividade, que se converte em força dinâmica, para sustentar as combalidas potencialidades que, então, se soerguem e não mais desfalecem.
Não vos arrojeis desastradamente nas valas da ira irrefreável ou nas vagas da insensatez. Antes que vos assaltem os demônios do crime, erguei-vos do caos, pensando e orando.
Há ouvidos atentos que captarão  vossos apelos e cérebros poderosos que emitirão mensagens-respostas, que não deveis desconsiderar.
Amores que vos precederam no além-túmulo vigiam e esperam por vós, amam e aguardam receptividade.
Não vos enganeis, nem vos desesperei vãmente. Tende tento! Falai ao Pai na prece calma e silenciai para O ouvirdes através da inspiração clarificadora.
Nada exijais. Quem ora, não impõe.
Orar é abrir a alma, externar estados íntimos, refugiar-se na divina sabedoria, a fim de abastecer-se de entendimento, penetrando-se de saúde interior...
E quando retornardes da incursão ela prece, exultai, apagando as sombrias expressões anteriores, superando as marcas das crises sofridas e espargindo alegrias, em nome da esperança que habitará em vós.
Trabalhando pelo bem, o homem ora.
Orando, na aflição ou na alegria, o homem trabalha.
E orando conseguirá vencer toda tentação, integrar-se com plenitude no espírito da vida, que flui da Vida Abundante, com forças superiores para trabalhar e vencer...
Victor Hugo










JESUS


O Livro dos Espíritos
Allan Kardec

         Em nenhuma circunstância de seu divino apostolado, Jesus se prevaleceu de sua condição de superioridade para oprimir ou humilhar quem quer que fosse.
         Assim, jamais escolheria nascer entre os homens em condições especiais que, do ponto de vista material, não lhe permitissem nivelar-se às necessidades humanas, segundo as Leis vigentes no Planeta.
         Da Manjedoura ao Calvário, a sua trajetória foi a da luz que dissipa as trevas, ensinando, através dos próprios exemplos, o árduo caminho para os Cimos.
         Compreendamos quantos que, pretendendo, por certo, exaltar-lhe a figura, conceberam teorias discrepantes na tentativa de justificar-lhe a sublime presença entre nós, como se o Poder de Deus não pudesse manifestar-se nos considerados elementos inferiores da Criação.
         O lírio que desabrocha no charco não se diminui em beleza e esplendor!
         O Cristo, se carecesse de intermediários para o seu Pensamento, teria continuado a enviar os Profetas que, em seu Nome, durante séculos, falaram à Humanidade.
         Por que, então, Ele teria vindo, corporificando-se como os espíritos comuns?
         É que necessitávamos de um ponto de referência sobre-humano, para que a Verdade se nos revelasse sem distorções, através da palavra sem retoque e da vivência irrepreensível.
         Todos, antes e depois Dele, os que se destacaram na Terra como grandes luminares da Espiritualidade, não forma senão pálido reflexo de sua grandeza incomensurável.
         Não, o Senhor não recorreria a subterfúgios para que o seu espírito lograsse transcender a matéria!
         A tantos, infinitamente menores, não tem sido possível superar os embates com as paixões, redimindo-se no abençoado campo de luta das formas que perecem?
         Por outro lado, é evidente que os elementos constitutivos do corpo físico do Mestre eram dos mais rarefeitos, todavia não completamente eterizados...
         Ele não foi uma miragem e nem tampouco uma ficção!
         Sem que nenhum historiador atestasse, sem equívocos, a sua existência, a sua Mensagem aí está, atravessando gerações e influenciando, decisivamente, os rumos da civilização.
         João, o Evangelista, que tantas vezes o estreitou fraternalmente em seus braços e lhe sentiu o pulsar do amado coração junto ao seu, não hesitou em testemunhar, escrevendo: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós...”
         “Habitou entre nós”, sem, no entanto, ainda habitar em nós, que permanecemos na periferia de sua lições, hesitando em aceitá-lo, em definitivo, na condição de Senhor e Mestre.
         Consciente ou inconscientemente, ao longo de mais de vinte séculos, enveredamos por elucubrações metafísicas e esgrimimos em torneios da inteligência, a pretexto de penetrar-lhe o sentido profundo da Doutrina e da Vida, para não lhe aderirmos aos ensinamentos, em espírito e verdade.

Livro:  Carma e Evolução
            Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Irmão José
            LEEPP – Livraria Espírita Edições Pedro e Paulo

ATRAVÉS DOS SÉCULOS...

A purificação dos sentimentos verifica-se, tão-somente, no cadinho doloroso dos séculos. (...) sei de almas que esperam um perdão há milênios e de espíritos outros que não levam menos tempo para assimilar essa ou aquela virtude.  (...) É nesse movimento incessante das vidas numerosas que alijamos os defeitos e adquirimos as expressões mais nobres e formosas da vida. Trabalhemos, sempre!      

23 de agosto de 1939

Livro: Sementeira de Luz
            Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Neio Lúcio,
            organização de Wanda Amorim Joviano
            Vinha de Luz Serviço Editorial

FENÔMENOS DE CHICO XAVIER

Enquanto os Espíritos atrasados geram conflitos, outros aqui se encontram, como os apóstolos Madre Tereza de Calcutá, Francisco Cândido Xavier, que foram, certamente, crianças cristal. Francisco Cândido Xavier, por exemplo, desde os quatro anos de idade que conversava com os Espíritos, tornando-se, através dos tempos, um médium incomparável. Eu fruí a bênção de poder conviver com ele por um período de mais de 40 anos, visitando-o periodicamente, já que morávamos em cidades distantes uma da outra. Ele era um médium tão notável que, na convivência, emanava perfumes, os mais variados e mesmo éter curativo. Estávamos ao seu lado e sentíamos ondas contínuas de agradáveis aromas. Certo dia, trouxeram-nos uma bandeja com xícaras de café — o café pequeno, não o americano, em xícaras pequeninas. Ele pegava uma, diante das luzes acesas no ambiente e a oferecia a alguém. Na xícara escorria, por exemplo, perfume de violeta. Pegava outra, e o perfume era de rosas... Cada xícara apresentava um perfume suave e especial que nos fascinava. Que aconteceu? Quase todos ficaram com a sua respectiva xícara. “Furtaram” fraternalmente as xícaras perfumadas como lembrança perene desse momento.
        Certo dia ele estava conversando quando começou a brilhar uma luz no seu tórax e os presentes ficaram olhando-a, deslumbrados, já que o brilho atravessava-lhe a roupa. Discretamente, ele puxou o paletó para ocultá-la. Então, os amigos, emocionados, disseram: “Chico, é uma luz maravilhosa!” Comovido, procurou disfarçar o fato, efeito do seu ectoplasma que se exteriorizava em energia luminosa.
        Também materializava Espíritos, a ponto de serem vistos com detalhes, incluindo Emmanuel, seu Guia e Mentor, conduzindo um archote luminoso. Os Espíritos, porém, propuseram que essa energia — ectoplasma — fosse canalizada para curas ao invés de apenas fenômenos de efeitos físicos. Se alguém lhe apertava a mão ou o abraçava, recebia dúlcida onda vibratória, e, não poucas vezes, estando enfermo, renovava-se e curava-se... Vi pessoas loucas chegarem agressivas, amarradas, e ele, tocando-lhes a testa, interrogava: “Como vai, meu filho? Podem soltá-lo.” E a pessoa ficava tranquila e em paz.

Livro:  A Nova Geração: Visão Espírita das Crianças Índigo e Cristal
The New Generation: The Spiritist View on Indigo and Crystal Children
Divaldo Pereira Franco, Vanessa Anseloni
LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora

SEMPRE MELHOR

A vida não te reclama atitudes sensacionais, gestos impraticáveis, espetáculos de súbita grandeza...
            Pede simplesmente sejas sempre melhor para aqueles que te cruzem os passos.

Emmanuel

Livro:   Antologia da Esperança
            Francisco Cândido Xavier, por Espíritos Diversos
            CEU - Cultura Espírita União

DIANTE DA TRANSITORIEDADE

DIANTE DA TRANSITORIEDADE

       Diante da transitoriedade das coisas, ensina-nos, Senhor, a valorizar os bens do espírito.
       Que não nos apeguemos com tanta veemência ao que passa e há de sempre passar...
       Que não nos detenhamos na forma de tudo que perece para se renovar...
       O Tempo é a sábia expressão de Tua vontade.
       Sabemos que, a cada minuto, tudo tende a ser como desejas que venha a ser.
       A matéria é mero instrumento da Imortalidade.
       Apenas a luz que acendermos no íntimo jamais se apagará, quando se nos eclipsarem todas as ilusões.
Que Te busquemos para além das coisas que se movem e desaparecem...
És a única Verdade imutável da Vida!
Tão-somente o Amor com que nos amas subsistirá, quando tudo houver sido consumido pela ação inexorável do Tempo.

Livro:  Preces e Orações
        Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Irmão José
        LEEPP – Livraria Espírita Edições Pedro e Paulo

MUDANÇAS

A vida do homem é feita de etapas, como as do ano são divididas em estações.
        Há beleza especial em cada fase e tem finalidade própria cada ocasião.
        Mudam as cores, passam os perfumes, vão-se os ritmos e ficam as lições.
        Sucedem-se rápidas com as suas canções e flores, as suas tristezas e cores cinzas, os seus crepúsculos e amanheceres, todos os instantes que abrem e fecham as portas dos acontecimentos.

Livro:  Estesia
Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Rabindranath Tagore
LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora
      Se qualquer tempo é suscetível de ser ocasião para resgate e reajuste, todo dia é também oportunidade de recomeçar, reaprender, instruir ou reerguer.

Livro:   Ceifa de Luz
Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel
FEB – Federação Espírita Brasileira
Para que te incorpores à construção do bem de todos, estuda e raciocina, de vez que não avançarás sem discernimento, mas não te confies à expectação inoperante suscetível de arrojar-te à inutilidade.
*
            Fazer o melhor ao nosso alcance, a fim de sermos capazes de realizar o melhor em favor dos outros.
*
            No levantamento do Reino de Deus, a começar de nós próprios, o Senhor não nos pede o impossível, mas é natural espere de nós o melhor que possamos fazer.

Emmanuel

Livro:   Mentores e Seareiros
Francisco Cândido Xavier, por Espíritos Diversos
IDEAL – Instituto de Divulgação Editora André Luiz

Oração Do Perdão