Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 19, 2009

ELEGÂNCIA DO COMPORTAMENTO

As pessoas geralmente se preocupam com a aparência física e se esmeram para mostrar certa elegância, de acordo com suas possibilidades. Isso é natural do ser humano. Tanto que muitos buscam escolas que ensinam boas maneiras.
No entanto, existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais corriqueiras, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto: é uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas de boca em boca.
É possível detectá-la também nas pessoas que não usam um tom superior de voz. Nas pessoas…

DEPRESSÃO

Desde os mais recuados tempos da história da humanidade, encontramos a presença da depressão, demonstrando a existência deste transtorno emocional entre indivíduos das mais variadas condições sociais e culturais.

Encontramos na Bíblia os primeiros registros da existência do tormento depressivo - conhecido na Antigüidade como melancolia - quando vemos que o rei Saul, era tomado por regulares crises emocionais, trafegando entre a tristeza e a exaltação, em nítidos comportamentos de depressão bipolar.

Eram os cânticos de Davi e a harmoniosa melodia de sua harpa que tranqüilizavam o rei hebreu. Nos deparamos aí com o primeiro registro da musicoterapia aplicada.

Também no Livro de Jó, vemos mais ostensivamente as manifestações e conseqüências do distúrbio depressivo.

Jó que viveu nas extensões da riqueza e da miséria, temente a Deus, íntegro e reto, se vê mergulhado em provações e aflições das mais diversas, apresentando sua alma absorvida pela descrença, tédio e sofrimento:

"Per…