06/01/2011

FENÔMENOS DE CHICO XAVIER

Enquanto os Espíritos atrasados geram conflitos, outros aqui se encontram, como os apóstolos Madre Tereza de Calcutá, Francisco Cândido Xavier, que foram, certamente, crianças cristal. Francisco Cândido Xavier, por exemplo, desde os quatro anos de idade que conversava com os Espíritos, tornando-se, através dos tempos, um médium incomparável. Eu fruí a bênção de poder conviver com ele por um período de mais de 40 anos, visitando-o periodicamente, já que morávamos em cidades distantes uma da outra. Ele era um médium tão notável que, na convivência, emanava perfumes, os mais variados e mesmo éter curativo. Estávamos ao seu lado e sentíamos ondas contínuas de agradáveis aromas. Certo dia, trouxeram-nos uma bandeja com xícaras de café — o café pequeno, não o americano, em xícaras pequeninas. Ele pegava uma, diante das luzes acesas no ambiente e a oferecia a alguém. Na xícara escorria, por exemplo, perfume de violeta. Pegava outra, e o perfume era de rosas... Cada xícara apresentava um perfume suave e especial que nos fascinava. Que aconteceu? Quase todos ficaram com a sua respectiva xícara. “Furtaram” fraternalmente as xícaras perfumadas como lembrança perene desse momento.
        Certo dia ele estava conversando quando começou a brilhar uma luz no seu tórax e os presentes ficaram olhando-a, deslumbrados, já que o brilho atravessava-lhe a roupa. Discretamente, ele puxou o paletó para ocultá-la. Então, os amigos, emocionados, disseram: “Chico, é uma luz maravilhosa!” Comovido, procurou disfarçar o fato, efeito do seu ectoplasma que se exteriorizava em energia luminosa.
        Também materializava Espíritos, a ponto de serem vistos com detalhes, incluindo Emmanuel, seu Guia e Mentor, conduzindo um archote luminoso. Os Espíritos, porém, propuseram que essa energia — ectoplasma — fosse canalizada para curas ao invés de apenas fenômenos de efeitos físicos. Se alguém lhe apertava a mão ou o abraçava, recebia dúlcida onda vibratória, e, não poucas vezes, estando enfermo, renovava-se e curava-se... Vi pessoas loucas chegarem agressivas, amarradas, e ele, tocando-lhes a testa, interrogava: “Como vai, meu filho? Podem soltá-lo.” E a pessoa ficava tranquila e em paz.

Livro:  A Nova Geração: Visão Espírita das Crianças Índigo e Cristal
The New Generation: The Spiritist View on Indigo and Crystal Children
Divaldo Pereira Franco, Vanessa Anseloni
LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração Do Perdão