Pular para o conteúdo principal

FENÔMENOS DE CHICO XAVIER

Enquanto os Espíritos atrasados geram conflitos, outros aqui se encontram, como os apóstolos Madre Tereza de Calcutá, Francisco Cândido Xavier, que foram, certamente, crianças cristal. Francisco Cândido Xavier, por exemplo, desde os quatro anos de idade que conversava com os Espíritos, tornando-se, através dos tempos, um médium incomparável. Eu fruí a bênção de poder conviver com ele por um período de mais de 40 anos, visitando-o periodicamente, já que morávamos em cidades distantes uma da outra. Ele era um médium tão notável que, na convivência, emanava perfumes, os mais variados e mesmo éter curativo. Estávamos ao seu lado e sentíamos ondas contínuas de agradáveis aromas. Certo dia, trouxeram-nos uma bandeja com xícaras de café — o café pequeno, não o americano, em xícaras pequeninas. Ele pegava uma, diante das luzes acesas no ambiente e a oferecia a alguém. Na xícara escorria, por exemplo, perfume de violeta. Pegava outra, e o perfume era de rosas... Cada xícara apresentava um perfume suave e especial que nos fascinava. Que aconteceu? Quase todos ficaram com a sua respectiva xícara. “Furtaram” fraternalmente as xícaras perfumadas como lembrança perene desse momento.
        Certo dia ele estava conversando quando começou a brilhar uma luz no seu tórax e os presentes ficaram olhando-a, deslumbrados, já que o brilho atravessava-lhe a roupa. Discretamente, ele puxou o paletó para ocultá-la. Então, os amigos, emocionados, disseram: “Chico, é uma luz maravilhosa!” Comovido, procurou disfarçar o fato, efeito do seu ectoplasma que se exteriorizava em energia luminosa.
        Também materializava Espíritos, a ponto de serem vistos com detalhes, incluindo Emmanuel, seu Guia e Mentor, conduzindo um archote luminoso. Os Espíritos, porém, propuseram que essa energia — ectoplasma — fosse canalizada para curas ao invés de apenas fenômenos de efeitos físicos. Se alguém lhe apertava a mão ou o abraçava, recebia dúlcida onda vibratória, e, não poucas vezes, estando enfermo, renovava-se e curava-se... Vi pessoas loucas chegarem agressivas, amarradas, e ele, tocando-lhes a testa, interrogava: “Como vai, meu filho? Podem soltá-lo.” E a pessoa ficava tranquila e em paz.

Livro:  A Nova Geração: Visão Espírita das Crianças Índigo e Cristal
The New Generation: The Spiritist View on Indigo and Crystal Children
Divaldo Pereira Franco, Vanessa Anseloni
LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração Do Perdão

Oração do PerdãoA partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que de alguma forma me ofenderam, me injuriaram, me prejudicaram ou me causaram dificuldades desnecessárias. Perdôo, sinceramente, quem me rejeitou, me odiou, me abandonou, me traiu, me ridicularizou, me humilhou, me amedrontou, me iludiu. Perdôo, especialmente, quem me provocou até que eu perdesse a paciência e reagisse violentamente, para depois me fazer sentir vergonha, remorso e culpa inadequada. Reconheço, que também fui responsável pelas agressões que recebi, pois várias vezes confiei em indivíduos negativos, permiti que me fizessem de bobo e descarregassem sobre mim seu mau caráter. Por longos anos suportei maus tratos, humilhações, perdendo tempo e energia, na tentativa inútil de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas. Já estou livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com indivíduos e ambientes tóxicos. Iniciei agora, uma nova etapa de minha vida, em companhia de gent…

Como atrair coisas boas - Abra sua mente

Clarice Lispector

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo. 
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos. 
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso. 
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos,…