23/03/2009

NOVO DIA!




"Um novo dia se aproxima, e somente
os vitoriosos vão perceber as oportunidades.

Que você veja a luz!

Que se encante com o tempo de plantar!

Creia na possibilidade de se dar uma
nova chance, uma nova direção, revertendo
até o improvável.

Nesse novo caminho, só há o tempo - que não se mede nem com passos e nem com idade.
A única medida válida é a FELICIDADE."

(Paulo Roberto Gaefke)

PERGUNTARAM AO DALAI LAMA


Perguntaram ao Dalai Lama o que
mais o surpreendia na humanidade.

Ele respondeu:
"Os homens, porque perdem a
saúde para juntar dinheiro,
depois perdem dinheiro para
recuperar a saúde.

E por
pensarem ansiosamente no
futuro, esquecem do presente
de tal forma que acabam por
não viver nem o presente nem
o futuro.

Vivem como se nunca
fossem morrer, e morrem como se nunca tivessem vivido".

AMOR



Amor não se implora, não se pede não se espera...

Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados, mandados a terra por Deus para mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.

Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o homem não explodir.

Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.

A música é a sobremesa da vida.

Acreditar, não faz de ninguém um tolo.Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças à cerca de suas ações.

Obrigado, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor .

O amor... Ah, o amor... O amor derruba barreiras, une facções, quebra obstáculos destrói preconceitos, cura doenças...

Não há vida decente sem amor! E é certo,quem ama, é muito amado. E vive a vida mais alegremente...


(Artur da Távola)

LENDA ORIENTAL


Conta uma popular lenda do Oriente Próximo, que um jovem chegou à beira de um oásis junto a um povoado e, aproximando-se de um velho, perguntou-lhe:- Que tipo de pessoa vive neste lugar?

- Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem?? perguntou por sua vez o ancião.

- Oh, um grupo de egoístas e malvados - replicou o rapaz, estou satisfeito de haver saído de lá.

A isso o velho replicou:- A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui.

No mesmo dia, um outro jovem se acercou do oásis para beber água e vendo o ancião perguntou-lhe:- Que tipo de pessoa vive por aqui?

O velho respondeu com a mesma pergunta:- Que tipo de pessoa vive no lugar de onde você vem?

O rapaz respondeu:- Um magnífico grupo de pessoas, amigas, honestas, hospitaleiras. Fiquei muito triste por ter de deixá-las.-

O mesmo encontrará por aqui - respondeu o ancião.

Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao velho:

- Como é possível dar respostas tão diferente à mesma pergunta?

Ao que o velho respondeu:- Cada um carrega no seu coração o meio ambiente em que vive.

Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou, não poderá encontrar outra coisa por aqui.

Aquele que encontrou amigos ali, também os encontrará aqui, porque, na verdade, a nossa atitude mental é a única coisa na nossa vida sobre a qual podemos manter controle absoluto.

VOCÊ PODE DEIXAR O MUNDO, MAS NÃO PODE DEIXAR A SUA MENTE AQUI.

A MENTE IRÁ COM VOCÊ, ELA ESTÁ DENTRO DE VOCÊ. E ONDE QUER QUE VOCÊ ESTEJA, ESSA MESMA MENTE IRÁ CRIAR O MESMO TIPO DE MUNDO AO REDOR DE VOCÊ.

(desconheço a autoria)





Desejo a vocês...

Fruto do mato,

Cheiro de jardim,

Namoro no portão,

Domingo sem chuva,

Segunda sem mau humor,

Sábado com seu amor,

Filme do Carlitos,

Chope com amigos,

Crônica de Rubem Braga,

Viver sem inimigos,

Filme antigo na TV,

Ter uma pessoa especial,E que ela goste de você,

Música de Tom com letra de Chico,

Frango caipira em pensão do interior,

Ouvir uma palavra amável,Ter uma surpresa agradável,Ver a Banda passar,

Noite de lua cheia,

Rever uma velha amizade,

Ter fé em Deus.

Não ter que ouvir a palavra não,Nem nunca, nem jamais e adeus.

Rir como criança,

Ouvir canto de passarinho.

Sarar de resfriado,

Escrever um poema de Amor,Que nunca será rasgado,

Formar um par ideal,

Tomar banho de cachoeira,

Pegar um bronzeado legal.

Aprender uma nova canção,

Esperar alguém na estação,

Queijo com goiabada,

Pôr-do-Sol na roça,

Uma festa,

Um violão,

Uma seresta,

Recordar um amor antigo,

Ter um ombro sempre amigo,

Bater palmas de alegria,

Uma tarde amena,

Calçar um velho chinelo,

Sentar numa velha poltrona,

Tocar violão para alguém,

Ouvir a chuva no telhado,

Vinho branco,Bolero de Ravel,E muito carinho.


(Carlos Drummond)

MODERAÇÃO NA BOCA


Um dia meu Mestre ND me deu uma missão: "Saul, analise as pessoas de sucesso nos Estados do Sul do Brasil.

Depois faça o mesmo em cada uma das outras regiões.

Apresente-me um relatório de suas conclusões".

Fiz uma relação das pessoas que achei conveniente analisar. Procurei entender suas raízes familiares; se eram herdeiros, se tinham construído por si próprios, com seu esforço e competência, os seus bens.

Se tratava-se de imigrantes, descendentes destes ou brasileiros natos.

E assim fui fazendo até concluir o trabalho.

Quando entreguei o relatório para o Mestre, ele, sem ler, me disse:

"Agora estude os imigrantes ou os descendentes de Japoneses que fizeram sucesso no Brasil".

Lá fui eu na direção das cidades que possuem maior número de Isseis, Imigrantes; Nisseis, Filhos; Sanseis, Netos e Yonseis, Bisnetos.

Repeti a dose de minha receita pessoal para procurar entender a origem do sucesso destas pessoas.

Uma coisa posso afirmar: nenhuma das pessoas analisadas teve sorte.

É comum em todos eles muito, mas muito trabalho.

Ninguém conseguiu obter ótimos resultados sem que tenha sacrificado um domingo, ou até anos sem saber o que era tirar férias, ou mesmo sem uma dose peculiar de determinação.

Acreditar em seus sonhos foi algo importante para cada um deles.

Poucos aumentaram seu patrimônio quando sua origem estivera calcada em heranças... Muito bem.

Concluído o trabalho entreguei ao Mestre a segunda etapa.

Sem olhar ele me disse: "Muito bom o seu trabalho.

Acompanhei seus estudos e vejo que você esqueceu de perceber duas coisas que diferenciaram os Japoneses - e seus descendentes - dos brasileiros.

E por que somente um grupo pequeno de Japoneses faz sucesso comparando com a quantidade enorme de brasileiros?

_Saul, a cultura Japonesa exige MODERAÇÃO NA BOCA. Brasileiro fala demais.

Fofoca demais. Conta demais. Brasileiro deduz muito também.

Deduzir é ruim porque o acerto na dedução é ínfimo.

Bem, agora aprendeu né? Desejo-te muita, muita, muita, boa sorte"...Foi um excelente "curso" de Moderação na Boca.

Obviamente antes eu já havia estudado sobre a força da palavra e também dos pensamentos, que podemos classificar como "achometros".

Pensamentos "achometros" são aqueles que as pessoas utilizam para analisar uma história ou um objetivo.

Normalmente, para "apodrecerem" os objetivos com más energias.

Portanto, se queremos que nossa vida tenha sucesso, a primeira coisa é guardar segredo de nossos objetivos.

Existem cidades onde o segredo é coisa que se mistura com o Saci Pereré, o Super Homem, o Chapeuzinho Vermelho, portanto é LENDA.

Quanto mais politizada for sua cidade, menor é a sua chance de manter um segredo.

Na política a informação é tudo. Isso posto, as pessoas convivem e necessitam do segredinho.

É com ele que eles adubam os relacionamentos.

Aqui em Florianópolis o transito fica caótico com qualquer acidente.

Os demais veículos ficam olhando a placa do carro para saber se conhecem o condutor para depois poderem contar aos outros o que aconteceu.

Fico pensando como seria a vida em Brasília!

A vida é cheia de surpresas, mas, por outro lado, é simples de ser encarada.

Temos que tomar decisões a cada segundo. Neste exato momento você não percebe que seus olhos piscam...

Neste exato momento você não percebe que julga o texto... Neste exato momento você já definiu se gostou ou não de minhas palavras... Neste exato momento tem alguma coisa para contar para alguém.

Este é o grande obstáculo que precisamos superar: Moderação na Boca!!

Outro grande problema é o não sabermos como produzimos a energia em nossas vidas e assim esquecemos de lhe dar o devido valor.

Mas, sem dúvida alguma, o maior estrago que fazemos em nós mesmos é não termos moderação com as palavras que brotam pela nossa boca.

A palavra é como uma flecha, depois de disparada, o estrago, ou o acerto no alvo, é inevitável. Poucas pessoas estão preparadas para entenderem, aceitarem e gostarem de nosso sucesso. Portanto uma vida feliz EXIGE Moderação na Boca!!!!

O caminho para nos tornarmos sábios passa, necessariamente, pelo habito de somente expressarmos palavras adequadas em tempo e em local certos.

Beijo na alma
Saul Brandalise Jr. é colaborador do Site, autor do livro: O Despertar da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.VISITE SEU SITE.Email: sbj@tvbv.com.br

AS TRES PENEIRAS






Um rapaz procurou Sócrates e disse que precisava contar-lhe algo.

Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou:

- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?-

Três peneiras?-

Sim. A primeira peneira é a VERDADE. O que você quer contar dos outros é um fato?

Caso tenha ouvido contar, a coisa deve morrer aí mesmo.

Suponhamos então que seja verdade.Deve então passar pela segunda peneira: a BONDADE.

O que você vai contar é coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo?Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar pela terceira peneira: a NECESSIDADE. Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta e, arremata Sócrates:-Se passar pelas três peneiras, conte!

Tanto eu, você e seu irmão nos beneficiaremos.

Caso contrário, esqueça e enterre tudo.

Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e levar discórdia entre irmãos, colegas do planeta.

Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz.

FIM DA AUTO PIEDADE





Sim, guardar o sentimentalismo numa gaveta inacessível e voltarmos a atenção para o sentimento... do próximo.



Olhemos em derredor:


_ Quem nos cerca?


_Quem são eles?


_Do que necessitam?


Conseguimos identificar os sentimentos alheios, especialmente em suas carências, angústias e necessidades?


Eis o segredo do bom relacionamento:


* Parar com expectativas, encarar a realidade de si mesmo e voltar a atenção para os que estão próximos de nós.


Especialmente os mais próximos.


_Perdoar todos os dias, evitar cobranças e exigências, ser fiel às próprias crenças, obedecer ao coração, atentar para as leis humanas e divinas, pensar antes de agir e acima de tudo conhecer a si mesmo.


Eis uma síntese de equilíbrio e serenidade. Para si mesmo ou nos relacionamentos.


_Não enganar a ninguém, não mentir.


Nas orações diárias organizar os próprios pensamentos e emoções. Da identificação dos sentimentos, identificar também as necessidades, tantos próprias quanto alheias para, enfim, enriquecer a vida.


É preciso também sempre lembrar que amigos queridos e amáveis do outro plano da vida nos cercam a vida com carinho e cuidado.


Aproximam-se de nós, diariamente, para inspirar boas idéias e soluções para nossos desafios. Para isso usam os meios possíveis:


*abrem uma página, supostamente escolhida ao acaso,


oferecem diretrizes seguras em respostas que nem sempre compreendemos de imediato.


Estejamos, pois, atentos, a esse diálogo possível com a própria consciência e com as intuições dos amigos espirituais, sempre presentes.


Atentos também à experiência humana à nossa volta, aprendendo a observar sem julgar, nem comentar, justamente para retirar as lições necessárias à própria caminhada.


Equilibremo-nos. ..


Fujamos da autopiedade, da crítica ao próximo, do desânimo, da revolta, do medo e de outros sentimentos ou expressões de sentimentalismo, desnecessárias em sua maioria.


*Nas discussões, aprendemos a calar. O silêncio poupa-nos de inúmeros dissabores. Compreendamos, em definitivo, que ninguém muda ninguém, mas podemos mudar a nós mesmos.


Aprendamos a amar sem apego, nada exigindo de ninguém.


E se queremos algo diferente, plantemos diferente para o amanhã.


Não permitamos, enfim, que as ervas daninhas da descrença e da inconstância nos ameacem o esforço no bem.


E, finalmente, a orientação segura que não devemos perder de vista: se desejamos a felicidade, trabalhemos desde hoje na felicidade dos outros.


Isto envolve relacionamento, tolerância, perdão, serviço ao próximo, esforço permanente de boa ação no bem de todos.


E, sem dúvida, confiança na vida. Somos todos criaturas muito amadas, carinhosamente acompanhadas da Vida Maior.


Confiemos!




Nota do autor: a presente matéria é adaptação, em transcrições parciais, da Conclusão, assinada pelo Espírito Carl, no excelente livro O Passado Vive em Nós, na psicografia de Grace Khawali, edição do Grupo da Paz, e disponível em nossas conhecidas distribuidoras.

Orson Peter Carrara



ACREDITO


Acredito nas pessoas...

Naquelas em que algo mais se faz presente...

Aquelas que a gente confunde com Anjos...

Falo de pessoas que ao tocar nossa vida a
preenche de pequenas Alegrias e grandes atitudes...
Daquelas que ao olhar nossos olhos deixam
nítido o que vai em sua alma...

Pessoas que nem sempre tem a certeza de tudo,
mas que confiam sempre...Transparentes...
Simples...
Espontâneas...

Pessoas cujo relacionamento se consolida pela Confiança,Serenidade,Sinceridade
Pessoas que reverenciam a Vida com a
mesma intensidade de um grande Amor...

Que passam pela Terra deixando lembranças e saudades,não apenas rastros...
Pessoas que procuram Sintonizar a perfeita Ordem no Universo...
Pessoas de alma limpa...E puros de coração..


( Autor: Breno Angellis)

Oração Do Perdão